Notícias

 

Uso de tecnologias mais limpas garante a redução dos impactos ambientais

09/06/2015

A utilização de tecnologias mais limpas é uma ação fundamental para garantir a preservação do meio ambiente, e, ao mesmo tempo, permitir que as empresas possam produzir mais com redução de gastos, sendo, portanto, mais eficientes. Este é um dos focos do VI Seminário sobre Tecnologias Limpas, iniciativa da Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental - Seção Rio Grande do Sul (Abes-RS), Centro Nacional de Tecnologias Limpas (CNTL) e UFRGS, que teve início nesta segunda-feira (08/06), no Hotel Continental, em Porto Alegre.

O evento que segue até quarta-feira, pretende demonstrar a forma correta e eficiente de usar materiais, energia e insumos entre as empresas. Na abertura, o presidente da Abes-RS, Darci Campani, destacou a importância das ferramentas de tecnoligias limpas na minimização dos impactos ambientais dentro das organizações.

- Este é um evento que oportuniza a troca de experiências e conhecimentos técnicos, associando tecnologias limpas, a melhoria do desempenho ambiental e a competitividade das organizações. A Abes-RS promove esta iniciativa desde 2007, por ter a intenção de mostrar o quanto é importante evitar gerar resíduos, com um olhar de produção mais limpa. É fundamental poupar o meio ambiente dos impactos causados por resíduos não evitados, na chamada simbiose industrial - disse Campani.

Ainda na abertura fizeram uso da palavra o diretor-geral do Departamento Municipal de Água e Esgoto (DMAE) Porto Alegre, Antonio de Oliveira, a diretora-presidente interina da Agencia Gaúcha de Desenvolvimento e Promocão de Investimento (AGDI), o gerente de operações do CNTL SENAI /UNIDO/UNEP, Marcio Torres, e a coordenadora da comissão organizadora do seminário, Rejane Tubino. Todos parabenizaram a Abes-RS pela iniciativa, ressaltando a necessidade de ampliar o debate em torno da utilização de tecnologias limpas e correto aproveitamentos resíduos, de acordo com as necessidades cada vez maiores de proteger o meio ambiente.

Simbiose industrial, eco parques e sustentabilidade

O primeiro painel do seminário abordou o tema Simbiose Industrial, Eco Parques e Sustentabilidade. Abrindo a série de apresentações, o coordenador de Relacões com Entorno e Empreendedorismo da Natura, José Mattos Neto, falou sobre o trabalho que a empresa realiza por meio do Projeto Amazonia, na cidade de Benevides, no estado do Pará.

Mattos Neto afirmou que uma das decisões mais importantes da Natura foi a incorporação de ativos da biodiversidade brasileira na fabricação de seus produtos, unindo ciência e conhecimento tradicional de comunidades agroextrativistas, com geração de oportunidades de trabalho e renda para centenas de famílias.

- A grande riqueza da biodiversidade amazônica estimulou a empresa a desenvolver uma estratégia de pesquisa e desenvolvimento na região. A experiência que acumulamos ao longo de mais de uma década de trabalho e pesquisa nessa região única, nos colocou diante de uma certeza: a de que é possível utilizar as riquezas da Amazônia em harmonia com a natureza, dentro de um modelo sustentável - afirmou.

Com o Programa Amazônia a Natura pretende contribuir para o desenvolvimento sustentável da região amazônica através de ciência, tecnologia e inovação e adensamento das cadeias produtivas da região.

- Desta forma, buscamos a integração de todos os atores do processo, criando uma grande rede de trocas, de energia, de matéria e de informações, para que juntos possamos buscar soluções a partir dos produtos e serviços da sociobiodiversidade e revelar o grande potencial de negócios existente na Amazônia - concluiu Mattos Neto.

O Diretor de Desenvolvimento Sustentável da Braskem, Jorge Soto, foi o segundo painelista a abordar o tema. Ele salientou que a empresa possui uma agenda de desenvolvimento sustentável que envolve toda a cadeia produtiva e não apenas as suas unidades industriais.

- Estamos promovendo esforços no sentido de sermos reconhecidos, até 2020, como referencia mundial na relação de produção com sustentabilidade - falou.

Soto lembrou que os principais desafios da companhia estão associados a fatores como periculosidade de produtos químicos, emissão de gases de efeito estufa, intesidade de consumo de água e energia nos processos produtivos, uso de matérias-primas não renováveis (óleo e gás) e destinação dos resíduos plásticos no pós-consumo.

- Na visão da Braskem, negócios e sustentabilidade estão intrinsicamente relacionados, uma vez que o mercado já valoriza, e tenderá a valorizar, cada vez mais, as empresas inovadoras, éticas e comprometidas com o desenvolvimento sustentável - disse o palestrante.

Jorge Soto disse, ainda, que a atuação da companhia está alicerçada em três pilares fundamentais, que englobam operações e recursos mais sustentáveis, produtos cada vez mais sustentáveis e soluções para uma vida cada vez mais sustentável.

Fomento para Eco Parques

O segundo painel desta segunda-feira tratou da questão relativa ao fomento de eco parques. O gerente de operações do CNTL SENAI /UNIDO/UNEP, Marcio Torres, destacou que a instalação de eco parques ainda é pouco difundida.

- Isso pode ser fruto da maioria das empresas ainda não terem o total entendimento da extensão que o planejamento econômico, ambientalmente orientado, pode ter - falou.

Torres lembrou que o CNTL SENAI /UNIDO/UNEP trabalha em conjunto com a prefeitura do município de Candiota, na Metade Sul do Estado, na criação do eco parque industrial na cidade, com o objetivo de aproveitar o carvão gaúcho de forma moderna e tecnológica, sem os efeitos negativos da poluição. Segundo ele, já existe tecnologia para isso.

O analista técnico sênior do Conselho de Meio Ambiente - CONDEMA/FIERGS, Tiago José Pereira Neto, falou que o Eco Parque de Candiota será o segundo no mundo.

- A ideia é aumentar a produção de energia elétrica a partir do carvão e utilizar os resíduos para o desenvolvimento de materiais de construção, fertilizantes, plásticos e outros produtos, representando um grande impulso para a economia não só de Candiota, mas da Metade Sul do estado em geral - finalizou.

O VI Seminário sobre Tecnologias Limpas segue nesta terca-feira, a partir das 8h30min, com a realização do painel Gestão Ambiental e Aplicação de Producão mais Limpa, que abordará, ao longo do dia, diversos assuntos ligados ao tema.