Notícias

 

Especialistas discutem ações para recuperar a condição ambiental do Rio Gravataí

15/12/2014

Especialistas discutem ações para recuperar a condição ambiental do Rio Gravataí


O objetivo do encontro foi fortalecer a educação ambiental no âmbito da Bacia Hidrográfica do Comitê Gravathay através de experiências desenvolvidas nas universidades e escolas e em comitês específicos. A intenção foi promover a integração entre professores e gestores municipais e o Comitê de Bacia Hidrográfica.

A programação teve início pela manhã de sexta-feira (12/12) com a apresentação do Projeto Ambiental para a Conservação e Gestão de Recursos Hídricos na Bacia Hidrográfica do Rio Gravataí. Após foi feita homenagem em comemoração aos 25 anos do Comitê Gravatahy. Tambem foi feito lançamento do Curso de Capacitação de Professores para Educação Ambiental do Projeto Rio Limpo em 2015. Com duração de 24 meses (encerramento previsto para janeiro de 2016) o projeto é um instrumento socioambiental que busca construir um ambiente de diálogo entre a população residente na região e as companhias de saneamento e o Comitê Hidrográfico de Bacia para reduzir índices de poluição nos rios e arroios. Uma exposição fotográfica reuniu momentos desde o lançamento do trabalho em maio de 2014 até parcerias firmadas ao longo do ano.

Durante a sua palestra, a bióloga e educadora ambiental, Verushka Goldschmidt Xavier mostrou trabalhos feitos dentro do projeto Redenção do Pardo.

- Entre as iniciativas do grupo foi criado o projeto "Meu Município, Nossas Águas". O trabalho parte do princípio que o limite territorial dos municípios é diferente do limite geográfico da bacia hidrográfica. A partir disso foi criado um mapa, no qual a população consegue enxergar a abrangência em cada uma das cidades. Outra iniciativa foi a elaboração do Plano de Educação Ambiental Continuada para a Bacia Hidrográfica do Rio Pardo Sub Bacia do Rio Pardinho - afirmou.

Uma das apostas para conscientizar a população é a realização de trilhas no meio ambiente.

- O olhar muda e o sentimento de pertencimento de uma paisagem muda. Aquilo que parecia uma coisa distante de cada um, passa a ser algo muito importante- comentou a bióloga e educadora ambiental, Chalissa Wachholz , que também palestrou no evento.

As atividades foram realizadas no auditório da Ulbra, no Itacolomi, em Gravataí. A realização foi do Projeto Rio Limpo, APN VG Associação de Preservação da Natureza do Vale do Gravataí, Comitê Gravatahy, Educação Ambiental em Bacias Hidrográficas e UFGRS. O apoio foi Núcleo de Estudos em Educação Ambiental e Abes-RS. O patrocínio foi da Petrobrás, Ministério da Educação e Governo Federal.