Notícias

 

Quase 40% da água tratada no Brasil não chega à torneira da população

12/08/2014

Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental Seção RS (ABES-RS), promove curso sobre "Diagnóstico de Perdas de Sistemas de Abastecimento de Água" com o intuito de debater as principais soluções para o problema.

A falta de medição adequada e o alto índice de perdas de água no Brasil são os principais motivos para os números de desperdício de água potável apresentados no país. Pesquisa comprova que 38,8% do líquido não chega às torneiras da população. De acordo com a Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental Seção RS (ABES-RS), este é um dos maiores problemas a ser enfrentado pelos serviços de abastecimento de água no país.

- A redução nas perdas de água já tratada resulta em redução da necessidade de captação de água bruta junto aos mananciais, diminuindo a pressão sobre os recursos hídricos e evitando a geração de resíduos do tratamento. Além disso, o aumento de eficiência garante mais recursos para investir na expansão dos sistemas de água e esgoto. Quando o Governo Federal, através do PLANSAB, prevê a aplicação de 508 bilhões de reais, nos próximos 20 anos, não podemos aplicar em ações que não resultem em melhoria da qualidade do serviço - ressalta o presidente da ABES-RS, Darci Campani.

Quando se compara o Brasil com países desenvolvidos, é notável o grande espaço para mudanças. Cidades da Alemanha e do Japão perdem 11% da água que tratam, enquanto a Austrália perde 16%. Segundo a diretora da ABES-RS, Deisy Batista, o desconhecimento das causas do problema, dos componentes e da quantificação das perdas são os principais problemas para definir ações eficientes de redução destes números.

- A solução deve envolver diagnóstico da situação e planejamento de longo prazo com definição de ações para alcance de objetivos e metas bem definidas, além do constante monitoramento dos resultados. É necessário, ainda, investir em educação sanitária e ambiental visando às mudanças de comportamento, assim como em gestão dos sistemas, e em desenvolvimento tecnológico. Tudo isso acarreta a postergação de maiores investimentos em obras de ampliação dos sistemas - garante Deisy Batista.

Pensando neste problema e como deve ocorrer a recuperação destes números, a ABES-RS promove curso sobre "Diagnóstico de Perdas de Sistemas de Abastecimento de Água". A atividade acontece nos dias 16, 17 e 18 de julho, com carga horária de 24 horas, ministradas pelo instrutor Mário Augusto Baggio.

Os eventos acontecem na sede do Sindicato dos Engenheiros do Rio Grande do Sul (SENGE-RS) localizada na Avenida Erico Verissimo, n° 960, Bairro Menino Deus, em Porto Alegre. As inscrições podem ser feitas pelo site http://www.abes-rs.org.br Informações adicionais podem ser obtidas através do telefone (51) 3212-1375, ou pelo e-mail abes-rs@abes-rs.org.br

Informações para a Imprensa:
Sobre a Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental
A ABES é uma organização não governamental, fundada em 1966, com o objetivo de desenvolver e aperfeiçoar as atividades relacionadas com a Engenharia Sanitária e Meio Ambiente, e fomentar a consciência social e as ações que atendam às demandas de conservação e melhoria do meio ambiente e da qualidade de vida da sociedade brasileira. Dispõe de uma sede nacional localizada no Rio de Janeiro com representação nas 27 Unidades da Federação através de suas Seccionais e Sub-Seccionais. A seção estadual do Rio Grande do Sul conta com a presidência de Darci Barnech Campani.

PlayPress Assessoria de Imprensa
Fones: (51) 3361.6016 / (51) 8536.0690 / (51) 8536.0691

Redação: Mariana da Rosa
Coordenação: Marcelo Matusiak