Notícias

 

Seminário discutirá reaproveitamento de materiais e desempenhos que minimizem impactos ambientais

01/06/2015

Ser mais eficiente gastando menos e produzindo mais. A missão não é uma tarefa fácil. Porém, pode estar sendo desperdiçada involuntariamente. Com o objetivo de demonstrar uma relação ganha-ganha, o VI Seminário sobre Tecnologias Limpas pretende demonstrar a forma correta e eficiente de usar materiais, energia e insumos entre empresas. O encontro é organizado pela Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental - Seção Rio Grande do Sul (Abes-RS), CNTL e UFRGS. O evento ocorre no Hotel Continental, em Porto Alegre, entre os dias 8 e 10 de junho, e terá como um dos temas a Simbiose Industrial e Eco Parques.

- Apesar de apoiada pelas Nações Unidas, a instalação de ecoparques ainda é pouco difundida, talvez por não se ter ainda, um completo entendimento da extensão que o planejamento econômico, ambientalmente orientado, pode ter - avalia a engenheira coordenadora de educação profissional e tecnologia do Centro Nacional de Tecnologias Limpas SENAI/UNIDO/UNEP, Rosele Wittée.

O objetivo do encontro é apresentar exemplos práticos, além de oportunizar troca de experiências e conhecimentos entre profissionais, pesquisadores e estudantes, sobre temas relacionados às tecnologias limpas, associadas à melhoria do desempenho ambiental e à competitividade das organizações. O seminário é voltado aos profissionais, pesquisadores, empresários e estudantes de graduação, pós-graduação, e público em geral, que tenham interesse na área ou nos assuntos abordados.

- A sustentabilidade passa pelo não desperdício. Então, o que sobra numa empresa pode ser aproveitado por outra como, por exemplo, calor, equipamentos, resíduos, etc. Estamos no início de um novo modelo de negócios, mas que com certeza, se bem arquitetado, trará benefícios a todos os envolvidos - observa Rosele.

Dentre os assuntos que serão apresentados estão a Gestão Ambiental em Arranjos Produtivos Locais e Eco Parques; a Aplicação de Software de P+L; as Tecnologias de Reuso e Reciclagem de Resíduos e Efluentes; a Minimização e Utilização de Lodos de ETAs e ETEs; o Fomento e Incentivos para Eco Parques; os Negócios com Resíduos; além do Gerenciamento de Gases de Efeito Estufa. Os trabalhos científicos apresentados devem estar relacionados a estes temas.

Outras informações e as inscrições podem ser feitas no site abes-rs.org.br.